Saúde e Comunidade

Pelouro da Saúde e Comunidade

Enquanto estudantes de Medicina, acreditamos que temos o direito e o dever de intervir na sociedade e promover atividades que envolvam a comunidade e os estudantes do Ciclo Básico de Medicina. Tem como finalidade, primeiramente, de difundir ações de cariz humanitário e alertar a população para a importância de estilos de vida saudáveis. O público-alvo engloba, assim, tanto a globalidade da comunidade académica, como a população envolvente.

Representantes Pelouro Saúde e Comunidade
Coordenador Coordenadora Coordenador Vogal
 
Diogo Medeiros Madalena Cabral Filipe Furtado Mónica Moniz
Atividades

II Semana da Saúde

O Núcleo de Estudantes de Medicina dos Açores (NEMA) organiza, pelo segundo ano consecutivo, a Semana da Saúde. 

Esta semana visa promover a saúde da população na sua globalidade, através da realização de rastreios, dádivas de sangue e medula óssea e palestras. Pretendemos, assim, sensibilizar a comunidade para a prevenção da saúde e aproximar os alunos dos cursos de Medicina e de Enfermagem da sociedade na qual estão inseridos. 
A II Semana da Saúde decorrerá do dia 27 de março a 1 de abril. 
Contamos com a vossa participação! 

 

 

Campanha "Humaniza-te!"

O NEMA e o NEBAÇ unem-se, uma vez mais, para uma iniciativa solidária. Desta vez o desafio é recolher bens alimentares que serão distribuídos pelas famílias carenciadas de São Roque. Um contributo, uma refeição!

 

 

BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME

O NEMA, associado ao Banco Alimentar Contra a Fome da ilha de S.Miguel, pretende garantir o direito à alimentação das pessoas que têm carências alimentares através da recolha de alimentos nos supermercados da ilha que também apoiam esta causa. Por norma, o NEMA realiza esta atividade duas vezes por ano e em dois meses distintos. No entanto, este ano só foi realizado no mês de novembro, nos dias 29 e 30, pelos estudantes de Medicina dos três anos curriculares.

 

PALESTRA “OLHOS QUE OUVEM, MÃOS QUE FALAM”

Esta atividade realizou-se no dia 22 de novembro de 2014 e decorreu na Universidade dos Açores. Contou com a presença do Dr. Joaquim Amaral, Médico Otorrinolaringologista, e contou ainda com a presença da ASISM (Associação de Surdos da Ilha de S. Miguel).

Esta palestra pretendeu estabelecer um confronto de ideias entre duas ideologias relativas à forma como se lida com pacientes surdos. No final desta atividade houve ainda tempo para que nos fossem ensinados alguns gestos de Língua Gestual Portuguesa; gestos estes que viriam a ser melhor desenvolvidos durante o Workshop de Língua Gestual Portuguesa realizado nos mês de abril do ano de 2015.

 

 

WORKSHOP DE LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA EM CONTEXTO MÉDICO

 

Este workshop surgiu como continuidade da Palestra “Olhos que Ouvem, Mãos que Falam” realizada a 22 de novembro.

A formação de Língua Gestual Portuguesa decorreu entre 13 e 27 de abril, com a duração de 16h; sendo que, o ensino foi assegurado pela Associação de Surdos da Ilha de S.Miguel.

A finalidade desta formação foi a de facilitar o processo de comunicação entre pessoas com necessidades especiais (neste caso cidadãos surdos) e ouvintes para uma melhor prestação e qualidade no atendimento destes, assim como dar a conhecer a cultura surda, contribuindo para uma maior inclusão e respeito pela diferença, bem como ajudar à não discriminação destas pessoas que fazem parte integrante e ativa da sociedade.

 

 

FORMAÇÃO PARA OS RASTREIOS

 

Como forma de promover o bem-estar populacional e garantir um atendimento mais fiável, decidimos organizar uma formação para os alunos interessados em participar nos rastreios. Deste modo, pedimos ajuda a dois Internos do Ano Comum, Dr.ª Mariana Bettencourt e Dr. José Vilaça, que disponibilizaram algum tempo para nos explicar e demonstrar melhor como medir a tensão arterial, como funciona o glicómetro e quais os valores que a glucose deve rondar. Esta atividade ocorreu no dia 24 de abril de 2015.

 

 

RASTREIOS À POPULAÇÃO

Esta atividade realizou-se no dia 25 de abril de 2015, no largo da Igreja Matriz, entre as 9h30 e as 16h30. O seu principal objetivo foi o de estimular a prática de hábitos de vida saudáveis por parte da população envolvente. Durante este dia, os rastreios foram realizados à tensão arterial, circunferência abdominal, Índice de Massa Cosporal (IMC), glicémia; para além de que sensibilizámos a população para os factores de risco cardiovasculares (obesidade, hipertensão, tabagismo,…). No local esteve também presente a Óptica “Alberto Oculista” que se ocupou da realização de rastreios visuais.

 

HOSPITAL DA BONECADA

Esta é uma iniciativa do Grupo de Amigos da Pediatria em conjunto com o NEMA, que tem como principal objetivo fazer com que as crianças percam o medo pelas “batas brancas” e o terror despertado pelos hospitais, seringas e estetoscópios, permitindo assim a aproximação entre as crianças e os médicos. Este projeto consiste na simulação de um hospital real constituído por uma sala de espera, consultórios, bloco operatório e outras infraestruturas, tais como a farmácia. Este ano a atividade decorreu no dia 27 de abril no exterior do HDES ao lado da Pediatria e para além do apoio dos alunos de medicina que ajudam todos os anos, tivemos a cooperação dos alunos de Educação Básica que prepararam diversas atividades para as crianças enquanto aguardavam na sala de espera.